Por que ser dizimista?

cadidade.jpg

Eis um tema polêmico. Alguns fiéis questionam sua prática. Outros não estão convencidos de que a Sagrada Escritura trate dessa matéria com clareza. Há aqueles que preferem dar ocasionalmente uma oferta, buscando com isso substituir a prática do dízimo.

O que a Palavra de Deus tem a nos ensinar sobre esse tão importante assunto?

São muitíssimas as passagens bíblicas que nos falam sobre o porquê e a graça de ser um dizimista. Por sua Palavra, Deus nos convida: a confiar nele, que é o único Senhor de tudo; a sermos agradecidos, porque Ele é a fonte de todo bem; a colaborar com Ele na instauração de uma nova sociedade, em que haja partilha e comunhão de bens, e em que não haja necessitados. Nos textos que seguem, podemos conferir essa divina proposta. A título de exemplo, segue apenas algumas passagens bíblicas. Primeiro, que os patriarcas de Israel sabiam reconhecer os dons de Deus e eram agradecidos, oferecendo-lhe a décima parte de tudo o que possuíam: “Abraão deu ao Senhor a décima parte de tudo” (Gênesis 14,20). Jacó disse: “Eu te darei a décima parte de tudo o que me deres” (Gênesis 28,22). Através do profeta Malaquias, Javé reclama do povo a oferta do dízimo, e lhe faz a ousada proposta de fazer a experiência do dízimo, como sinal de confiança nas graças que somente ele, Javé, pode dar. Diz Javé: “Vocês perguntam: Em que te enganamos?¹ No dízimo e na contribuição. Vocês estão ameaçados de maldição, e mesmo assim estão me enganando, vocês e a nação inteira! Tragam o dízimo completo para o cofre do Templo, para que haja alimento em meu Templo. Façam essa experiência comigo. Vocês hão de ver, então, que abrirei as comportas do céu, e derramarei sobre vocês as minhas bênçãos de fartura” (Malaquias 3,10).
Segundo, deve-se ofertar a Deus o que mandar o nosso coração e o que a nossa consciência falar. O Apóstolo Paulo assim escreve: Dê cada um conforme o impulso de seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama a quem dá com alegria (2 Cor 9,7). Os israelitas davam dez por cento do que colhiam da terra e do trabalho. Daí vem a palavra dízimo, que significa décima parte, dez por cento daquilo que se ganha. Veja como Deus é bom. Ele lhe dá tudo. Deixa nove partes para você fazer o que precisar e quiser, e pede retorno de somente uma parte. Assim, todos são convidados a ofertar de fato a décima parte. Mas é importante perceber o seguinte: dízimo não é esmola, nem sobra, nem migalha, pois Deus de nada precisa. Ele quer nossa gratidão. Ele quer que o façamos com alegria e liberdade. O que se dá com alegria é bom para àquele que dá e àquele que recebe.
Deus não nos obriga a fazer nada. Ele nos fez livres, inclusive no que diz respeito ao dízimo. Ser dizimista é percebe-se como um milagre. É antes de tudo uma atitude de fé. É tomar consciência de que nada nos pertence e tudo é do Pai.

E uma forma de expressar confiança, gratidão e fidelidade a partir da nossa experiência do amor de Deus.
Que o Espírito Santo nos ajude a compreender que o dízimo não é da igreja é recurso de Deus para o sustento da sua obra. Ser dizimista é cooperar com Deus na expansão do seu Reino e na proclamação do Evangelho até aos confins da terra.

Sejamos dizimistas!
Deus abençoe.

Joana D´Arc Félix de Lima

 

Obs: Para ser um dizimista na Igreja do Rosário, basta se dirigir a secretaria e fazer sua contribuição.

4 thoughts on “Por que ser dizimista?”

  1. JOSELIA MATIAS SARAIVA disse:

    Primeiro quero parabenizar toda a EQUIPE que está fazendo a diferença na Igreja do Rosário. Segundo, gostaria de saber como faço para ser dizimista?

  2. Olá, Joselia Matins, a PASCOM agradece!
    Para ser um dizimista na Igreja do Rosário, basta se dirigir a secretaria e fazer sua contribuição.
    Deus abençoe sua vida!

  3. Carlos Renato Carvalho disse:

    Caríssima Sra Joana D’Arc.

    Belo texto. Objetivo e explicaticativo. Participo e animo a Quase Paróquia Sagrada Família na Diocese de Duque de Caxias/RJ. Dentre outras funções contribuo com a animação do dízimo. Gostaria de utilizar seu texto, transcrevendo-o para nossas comunidades como forma de incentivo aos agentes da pastoral na busca de novos dizimistas. Seu nome será devidamente citado. Desde já agradeço.

    Paz e Bem!

    1. Joana Lima disse:

      Paz e bem Carlos Renato,
      Fico feliz em poder contribuir para que alcancemos mais dizimistas para a nossa Igreja. Fique à vontade. Que o Espírito Santo alcance a sua Comunidade e toque em muitos para a graça de ser um dizimista. Com bênção da Sagrada Família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top